Diário Azul

Você foi à primeira coisa aleatória que eu gostei de cara.

 Sem esforço.

     Dos letreiros iluminados das lojas à noite, enquanto a chuva caia fina, molhando a rua de Myeoung-dong parecia o cenário de um filme indie, com cores vibrantes e chamativas, mas a coisa mais bonita ainda era você ali. Com as mãos nos bolsos, correndo para se proteger da chuva, e mesmo tanto tempo depois, assim que revi você, essa foi a primeira lembrança que tive.

badwolf13d diario azul

Das lembranças que eu tenho de você, menino, eu fiz uma analise, tarde da noite, antes de dormir, fiz até anotações, enumerei ponto por ponto seu, eu até descrevi suas manias, fui desde o seu mundo particular, que não cabe muita gente, a café quente, música clássica, Hip Hop, até sua mania de reclamar dos objetos, assim como sua maneira bagunçada de mostrar as coisas que sente sem deixar que todo mundo perceba isso, você disse que era assim por que havia puxado isso do seu pai, lembra?

Mas não foi só isso. Nunca foi só isso, quando eu olhava para você, eu via bem mais do que sua personalidade e manias, eu via as coisas que eu sentia também, mesmo já tido estado perto de você pelo menos mil vezes, mas estar perto de você depois de suas voltas ainda era como a primeira vez. Logo, eu me lembrava de como era percorrer os dedos pelos teus cabelos, independentemente da cor que estivesse. Lembro das vezes em que te vi sentado, ao meu lado na cama, afagando meus cabelos e cantarolando My Love By My Side baixinho, como se o mundo jamais houvesse pesado sobre seus ombros. Você é quente, não falo somente da tua pele por fora, é também por dentro. E eu guardo, cada mínimo fragmento de lembrança dos teus olhos de estrela, iluminados e até tempestuosos, o teu amor, jagiya, é tempestade desassossegada, e não há nada que me deixe mais perdida do que teus olhos. E mesmo quando beijava seus lábios, e segurava seu rosto preocupado como se fossem flores nos dia difíceis, tudo o eu queria poder abraçar você, como se nada fosse grande demais para te machucar.

Você era a primavera. E tinha o verão nos olhos e no calor da pele, desde que você se foi, tudo se tornou outono com uma mistura de inverno. Agora não reclamo tanto, você sempre soube o quanto eu amo as estações, menino, mas a questão é que eu sei que muita gente ainda vai passar pela minha vida e eu vou achar que vai ser pra sempre. Eu sei muita coisa vai acontecer, mas eu também sei que não importa como essas pessoas sejam, elas nunca vão ser como você. Porque mesmo agora, eu sei que, você foi a primeira coisa aleatória que eu gostei. De cara. sem esforço.

Se gostou do conteúdo, curta a fan page, clica no link para poder ver outra contodo blog.

Até mais!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s