Após Temer cortar verbas para ministério da Ciência, 23 vencedores do premio Nobel entram em contato com Presidente

No início o universo era denso e quente, após bilhões de anos houve a expansão e de repente.
A terra esfriou, os autótrofos surgiram. Neandertalis, ferramentas, a muralha da china, matemática,  ciências,  histórias e o mistério. Que começou com o big bang. Bang!

Em poucas linhas, a série americana, The big bang theory, mostra nosso passado. Claro que a historia humana não se restringe a apenas aqueles fatos, contudo esse pequeno jingle é a chave perfeita para o assunto que iremos discutir aqui hoje.

Como já viram no titulo e na descrição, iremos falar e discutir os impactos do corte do governo Temer sobre o ministério da Ciência, Tecnologia, inovações e comunicações. Se você não esta muito por dentro da afronta que isso significa, na ultima sexta-feira chegou uma carta de 23 vencedores do prêmio Nobel ao gabinete presidencial. Na carta, os pesquisadores pediam para que os cortes  no ministério da Ciência fossem revistos. O documento foi assinado pelo físico francês Claude Cohen-Tannoudji.

Antes de começar devemos olhar para trás e olhar o que aconteceu durante a época no qual a ciência foi obsoleta…. Se você lembrou-se da idade das trevas, acertou. Sei que não faz muito sentido, contudo nessa época todos que tentassem estudar o mundo de qualquer maneira, eram vistos como bruxos e acabavam mortos por conta disso. Nossas tecnologias atrasaram cem anos, se não fossem os monges, perderíamos tudo.

O que hoje é totalmente normal, e até obsoleto em alguns momentos. Com suas invenções demos um grande salto tecnologicamente e socialmente. A eletricidade ou até mesmo os sistemas de esgoto contribuíram para chegarmos onde estamos hoje.

Como esta em uma placa na manifestação: Sem ciências não há evidencias, não há conhecimento, não há democracia. Pense nisso antes de começarmos a estreitar o assunto, porque nosso futuro depende das ciências.

Pode parecer que nosso país não tem avançado cientificamente como outros países, porém não é bem assim. Mesmo tendo muito menos verba do que grandes pólos. O Brasil mesmo com todos seus problemas educacionais, se figura entre os países mais respeitados contendo cientistas importantes em quase todas áreas.

Para olharmos de forma fria, devemos ver e comparar o que investíamos antes dos cortes para termos uma noção do quanto estávamos. Segundo uma pesquisa feita ano passado pela Ong Batelle o Brasil esta em 36º na lista dos países que mais investem nessa área, de todo o PIB são (eram) destinados 1,3%. O primeiro colocado na lista é Israel que disponibiliza 4,2% do seu PIB, mais que o triplo comparado a nosso país.

Claro que não é somente nessa área que esta com problemas, entretanto não podemos deixar isso sobre panos quentes. Parece que começou esse ano, porém já no ano passado tivemos cortes.

Numa entrevista realizada em setembro de 2016 para a revista Galileu. A presidente da sociedade brasileira para o progresso das ciências, Helena Nader. Colocava que aquele ano estava sendo deprimente e que existia uma grande crise no qual não havia começado naquele ano. Que precisava ser resolvida, no entanto não poderia ser às custas de educação e ciências porque são o motor do país.

Nessa entrevista ela coloca outros pontos no qual aponta que os cortes já estavam sendo consumados mesmo antes daquele ano. Ao ser questionada sobre a união dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação com o das Comunicações, ela colocou o seguinte:

Fez no sentido de perder identidade. Fui muito criticada por conversar com o ministro Gilberto Kassab, mas o Brasil já tem meses de governo interino, e preciso dialogar em nome da ciência. Se não dialogarmos, não vamos conseguir pagar as contas. Continuo dizendo que quero o Ministério de volta, mas quero de volta também o orçamento. Existe uma crise financeira grande — que não começou agora, é bom deixar claro — que precisa ser resolvida, mas não pode ser às custas de educação e ciência, que são o motor do país.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos de Adriano Vizoni/FolhaPress

Voltando a nosso ano, o que vocês pensam sobre isso? Dando meu ponto de vista está claro que nesse mandato, não terá uma postura pró evolução cientifica. Nessa segunda-feira até houve uma mudança na qual o governo divulgou que teria um investimento de 20% do dinheiro cortado. Isso é um 1/5 do pouco de antes, brincadeira. No meio de varias falcatruas sendo reveladas, o povo brasileiro é que sofre e que seu nome sujo na praça.

Nesse dia 8 de outubro, ás 15 horas. Terá um encontro de cientistas em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Av. Paulista, na capital paulista, para protestar contra os sucessivos cortes no orçamento que estão tornando a atividade científica inviável no Brasil. Em todo Brasil há mobilizações, vamos ver o que acontece. Porque enquanto uma lâmpada acesa estiver acesa, não ficaremos na escuridão eterna.

Se gostou deixe seu curtir na fan Page do lado  e comente se ficou em duvida em algo, se tiver novidades publicaremos o mais rápido possível.

Até mais!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s