Lua de Sangue part. 9

Os policiais já desistiram, não dão mais conta, constataram que a melhor solução é sumir para um dia ressurgir. Se não, vão ter o mesmo destino dos outros que não entregaram suas fardas.

Muitos deles não tiveram nem a oportunidade de opinar, já que foi tirada deles na noite em que a lua sangrou e transformou milhares pelo mundo.

No inicio do surto alguns eram chamados de vampiros, porém depois se viu que o que estava acontecendo não tinha nada haver com as lendas e sim com alguma radiação que havia mudado a lua.

Muitos cientistas acreditavam que com o desaparecimento da coloridão, as pessoas voltariam ao normal. Porém mesmo com o tom avermelhado ter sumido, já passaram quatro semanas e as estranhezas permanecem.

Anteriormente

blood-red-moon, badwolf13

Capitulo 2: Parte Final

O céu estava lindo, o entardecer na vila Cornualha era sempre esplêndido com uma aurora tranquila. Depois do desembarque Zac alugou um carro e foi para seu ultimo destino.

Zac foi de carro até onde dava, em determinado pedaço deixou o carro e continuou andando.

A campina fazia ondas enquanto ele caminhava, se ele não fosse até ali para tirar a própria vida, o passeio seria muito acolhedor.

A lua já estava no céu quando ele chegou ao alto do penhasco. Deveria ter uns dez a quinze metros até a água. Aquela região era bem difícil de chegar então não tinha ninguém para talvez o impedir.

Antes de fazer algo Zac sentou em uma pedra perto da encosta e ficou vislumbrando a transição da lua de branco para totalmente vermelho.

-Você esta ai Felicity? Espero que não mas se estiver. Desculpa-me amor, não aguento mais._ Enquanto falava, Zac aplicou a primeira dose de um medicamento que ele fez pra fazê-lo dormir ate a morte.

-Você lembra do dia em que conhecemos? Eu nunca vou esquecer daquele dia. Estava apavorado, nunca tinha ido muito longe de casa. Você foi à única que me ajudou e me orientou a chegar ao meu dormitório. Sem você, eu já teria feito isso há muito tempo._ Quando ele terminou de falar aplicou a segunda e ultima dose que tinha.

Essas duas doses já eram capazes de derrubar um touro, mas por algum motivo não o afetou muito. A lua já estava totalmente vermelha, no entanto chovia. Era uma cena indescritível, as gotas pareciam sangue sob o olhar lunar.

– Nem me matar eu consigo, é melhor eu pular de uma vez para terminar com isso…_Enquanto Zac esbravejava bateu no bolso onde estava a suposta cura para a doença da Felicity. Quando tirou do bolso não pensou duas vezes e injetou aquilo também.

No instante em que fez isso, algo ocorreu. Seus olhos começaram a doer e de repente estava em outro lugar.

Estava muito escuro então não conseguia identificar onde se encontrava. Quando virou viu um símbolo estranho, parecia ser algo grego. Sua cabeça estava confusa, parecia ser um sonho.

Depois de alguns passos Zac viu uma porta, quando ele tentou girar a maçaneta sua mão entrou pra dentro da porta como se fosse um fantasma. Ele estava apavorado mas ao mesmo queria sair dali então entrou por dentro da porta.

Do outro lado da porta só tinha uma mulher no colchão, uma mesa e uma cadeira. Zac não sentiu nada quando viu a mulher, entretanto, dentro do seu peito algo dizia que ele conhecia aquela mulher, então pra ter certeza que a moça estava ali, ele a chamou.

_-Oi, oi, oi, ei,…_ A moça não o escutou, então Zac se aproximou devagar até ela e agachou.

O incrível que possa parecer, Zac conhecia o cheiro daquela mulher. Ele não sabia como, mas sabia.

-Moça, moça._ O jovem cientista não conseguia encostá-la e nem chamá-la, ele se perguntava se havia morrido naquele penhasco. A falta da resposta o angustiava até que ele deu o maior grito da sua vida e com isso a moça o ouviu, com isso se virou para ver o que estava acontecendo.

-Zac, Zac é você?_Aquela moça era nada menos que a mulher que ele tanto amou em sua curta existência na terra.

-Felicity… Meu Deus é você._Ela não conseguia vê-lo, por alguma maneira bizarra ele foi capaz de se comunicar mesmo estando morto….Isso é o que ele pensava mas Zac não estava morto.

Após ficar olhando pra ela, algo o puxou de volta e quando se viu novamente estava perto do penhasco, pronto para pular.

-Felicity esta viva…._ O que havia acontecido? Zac saberia em breve, mas antes teria problemas maiores pra salvar sua própria vida.

Enquanto Zac recuperava o fôlego, viu que algo havia acontecido. Tinha uma trilha de fumaça onde a vila ficava. E como se fosse mágica. Algo explodiu como se fosse uma bomba atômica. Zac só teve tempo de olhar para o céu porque no impacto dessa bomba, uma energia passou e o jogou do precipício.

Para continuar acompanhando a historia, curta a fan page aqui do lado assim você será notificado quando sair o próximo episodio.

Até mais!!!

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s