Lua de Sangue part. 5

Capitulo 1: Parte Final

Anteriormente

As vidas de muitas pessoas acabaram na noite em que a lua sangrou, se o policial Fernandes não tivesse cobrido seu colega talvez elas ainda estivessem ao seu lado, o pior disso é que se ele não tivesse o coberto, talvez morresse, mas como saber.

4 horas depois

amanhecer badwolf

Na manhã seguinte a cidade acordou sob uma nova era na qual ninguém sabia o que iria acontecer. Foi uma manhã linda, sem nenhuma nuvem no céu, o sangue nas ruas reluziam o que havia ocorrido na noite em que a humanidade se viu pela primeira vez ameaçada em séculos. O curioso que não havia ninguém vivo nas ruas, os monstros tinham desaparecido e as pessoas restantes ou estavam escondidas ou haviam partido para os cantos que os pulmões e o coração mandavam.

O policial Fernandes acordou com muita dificuldade, quando tentou abrir os olhos, sentiu uma dor forte nos  poucos segundos que os manteve abertos, viu apenas vultos e pedaços humanos em sua volta, até que uma mulher o chamou.

-Quem é?_  Quando mais tentava abrir os olhos, mais dor sentia, depois de lutar contra dor, ele só conseguiu identificar que estava em frente a casa destruída que um dia foi dele e de sua família….

O Fernando não lembrava o que havia acontecido após ter saído da casa da Camila, mas nós sim então fique ai porque foi de arrepiar.

75 minutos antes

-Fernando qual vai ser o plano? Não da pra ficar aqui esperando alguma daquelas coisas virem nos atacar e não da pra sair daqui com a moça que acabou de ter um filho com uma criança.

-Rafael acho que tenho uma ideia, mas você tem que ser forte…._ Durante sua explicação, o Fernando lembrou que aquele dia era apenas o primeiro do seu amigo como policial. Quando pensou nisso começou a rir, estava tão nervoso que achou aquilo uma grande piada de mal gosto. Antes de continuar a explicação ele pegou um cordão no bolso, que ele havia ganho como presente do seu irmão mais novo, servia como talismã pra proteção.

Sem pensar duas vezes, ele fez o mesmo movimento que seu irmão havia feito com ele no dia em que o entregou, segurou forte o braço do Rafael, olhou bem em seus olhos e o entregou o cordão.

-Ta vendo isso aqui Rafa, quero de volta, espero que você me entregue se não te mato._O Rafael sabia o quanto aquele cordão simbolizava e como o Fernando imaginou, ele também pensou que aquele dia, era pra apenas ser lembrado como primeiro dia no serviço e não como o dia do começo do que aparentava ser o apocalipse.

-Primeiro dia normal né, você não quer me falar que aquilo que eu vi foi apenas um trote bem elaborado e que vamos pra casa pra comemorarmos…… Cara pode ter certeza que te entregarei._Aquele momento estava emocionante mas o Fernando tinha que começar a falar o plano.

-Então Rafael, você já deve saber o que farei, tenho que buscar minha família. Você conhece essa região muito bem, deve faltar algumas horas pra amanhecer, então espere aqui com eles, apareceu apenas um deles aqui então fique trancado com eles e fiquem quietos, amanhã cedo voltarei e veremos o que podemos fazer.

– Você vai a pé?

-Não, vou de moto, a Camila me deu a chave.

O Fernando pegou apenas o essencial para carregar, ele sabia que tinha algo estranho com ele mas o impulso de salvar a família dele era maior.

-Então é isso Rafael, proteja-os e aguente firme.

-Pode deixar Fernando, você vai conseguir voltar e vamos nos reencontrar._ O Fernando ligou a moto e foi, mal sabia ele que aquele encontro com seu melhor amigo foi o ultimo em um bom tempo.

O Fernando tinha tudo esquematizado na cabeça dele, mas nada deu certo, chegando na escola a moto parou de funcionar. Até aquele ponto ele ainda não tinha visto nenhum bicho ainda, só viu escombros e corpos. A partir daquele ponto ele foi a pé.

Andou mais de trinta minutos apontando para todos os lados, ele estava fazendo tudo que havia aprendido no exército, tudo estava bem até que chegou em um ponto critico.

lua vermelha

No cruzamento  ele se encostou no muro e olhou para a rua que dava na casa dele. Havia muitos bichos, estava tendo uma carnificina sobre o olhar da lua vermelha.

O plano estava indo bem, sabia que teria alguns ali então se arrumou para fazer o que havia planejado, mas do nada cinco bichos apareceram, todos eles estavam num apartamento do outro lado da rua. Com a boca cheia de sangue os cinco foram pra cima do Fernando.

 Ele não queria chamar atenção, mas como não tinha escolha, tirou a arma e disparou seis vezes, acertou na cabeça de quatro mas um deles conseguiu desviar da bala, foi algo inimaginável mas o policial Fernandes acertou na segunda.

Como tinha dito ele não queria ser colocado a ponto de atirar para não chamar atenção, mas isso não foi o que ocorreu, no instante em que os outros ouviram foram pra cima, ele tinha bastante balas mas com o passar dos bichos, a munição acabou e ele ainda estava no cruzamento.

Chegou o ponto em que ele ficou encurralado, havia mais de seis em sua volta, seria a morte dele. O Fernando viu que seria sua morte também mas só pensava em sua família. No inicio ele sentiu um pequeno desespero porém em poucos segundos ele começou a sentir uma raiva incontrolável, chegou o ponto de começar a rir, ele do nada começou a dar gargalhadas mas não eram normais era uma risada perversa que daria arrepio a qualquer ser maligno. Os bichos se assustaram no inicio, sentiram medo mas a fome era maior então foram pra cima dele, era aparentemente mais uma presa fácil.

Isso foi engano pois depois que o Fernando ficou em silencio, ele levantou a cabeça e  em contra partida dos demais seus olhos eram negros com as retinas totalmente azuis. Cada bicho que foi, durou apenas segundos, o policial os destroçou com as mãos, foi algo animal.

Suas mãos estavam com garras e seus caninos ficaram grandes e afiados, poderia ser o fim de sua família mas algo nele o fez seguir até sua casa, quando chegou lá ao contrario dos outros,  começou a voltar ao normal.

Quando viu metade da sua casa destruída, foi vê o que poderia ter acontecido, havia sangue para todo lado, mas não havia corpo algum em nenhum nos destroços da casa.  E com isso aquela raiva começou a voltar e assim aos poucos aquela fera de antes tentava voltar, mas algo o acertou no meio da rua que o fez desacordar.

Na manhã seguinte ao acordar  uma mulher o chamou, ele não conseguia abrir os olhos, então ela se revelou pra ele.

-Sou eu Fernando, a Kelly………. _ Algo não estava certo pois quando ele ouviu isso, uma outra pessoa veio por atrás e o injetou algo que o apagou.

Para continuar acompanhando a historia clique aqui

Não esqueça de curtir a fan page e compartilhar.

Até mais!!!

Anúncios

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s